Quem somos

Somos a primeira Fintech brasileira criada para viabilizar a aquisição de sistemas Green Energy para residências, comércios e indústrias. 

Não somos um banco e não temos agências. Nossos processos são descomplicados e digitais. Assim podemos oferecer uma menor parcela para seu cliente. 

Por que a Sapir?

Primeira fintech brasileira criada para viabilizar a utilização de energia solar

Temos uma solução para parcelar sistemas de energia solar com menos burocracia.

Com processos simples e ágeis, integradores e instaladores de energia solar poderão simplificar suas vendas com custos menores.

Integradores e instaladores terão acesso a potenciais clientes interessados em energia solar, a uma rede de fornecedores de confiança e principalmente, a uma solução financeira para viabilizar o projeto.

Por que energia solar?

Você mesmo pode implementar no seu terreno, ocupando telhados e coberturas.

O sol brilha para todos. A terra recebe em um dia luz solar que seria suficiente para suprir as necessidades de energia do planeta por um ano. Esse potencial está começando a ser explorado. A grande novidade é que, ao contrário de outras fontes de energia, a geração de energia solar é hoje uma opção viável em pequena escala, seja no telhado de uma casa, na cobertura de um galpão industrial, comércio, etc.

O Brasil tem uma posição geográfica privilegiada para a captação de energia solar.

O Brasil possui uma das melhores condições no mundo para geração de energia solar e o barateamento dessa tecnologia nos últimos anos tem atraído o interesse no uso da energia solar. A recente crise hídrica e o encarecimento da energia elétrica gerada pelas fontes tradicionais contribuíram para aumentar ainda mais o interesse na diversificação nas fontes de energia. Assim, “O Brasil deverá ter um salto de 44% na capacidade instalada de energia solar em 2019, o que levaria o país à marca de 3,3 gigawatts (GW) da fonte em operação” como relata o Jornal O Estado de São Paulo.

Créditos de energia: Uma legislação a favor da expansão da energia solar no país.

A Microgeração de energia solar no Brasil ainda é um conceito novo. A regulamentação da ANEEL foi aprovada no fim de 2012 porém apenas em 2015 os principais entraves burocráticos foram removidos e o setor de microgeração no Brasil começou a crescer com base no o Sistema de Compensação de Energia Elétrica.

O que é o Sistema de Compensação de Energia Elétrica?

Segundo a ANEEL “A Resolução Normativa nº 482/2012″ define o Sistema de Compensação de Energia Elétrica como um arranjo no qual a energia ativa injetada por unidade consumidora com micro ou minigeração distribuída é cedida, por meio de empréstimo gratuito, à distribuidora local e posteriormente compensada com o consumo de energia elétrica ativa. Esse sistema é também conhecido pelo termo em inglês net metering. Nele, um consumidor de energia elétrica instala pequenos geradores em sua unidade consumidora (como, por exemplo, painéis solares fotovoltaicos ou pequenas turbinas eólicas) e a energia gerada é usada para abater o consumo de energia elétrica da unidade. Quando a geração for maior que o consumo, o saldo positivo de energia poderá ser utilizado para abater o consumo em meses subsequentes. Os créditos de energia gerados continuam válidos por 60 meses. Há ainda a possibilidade de o consumidor utilizar esses créditos em outras unidades previamente cadastradas dentro da mesma área de concessão e caracterizada como autoconsumo remoto, geração compartilhada ou integrante de empreendimentos de múltiplas unidades consumidoras (condomínios).”